Palestra – Mínimo Paremiológico do Português

Data: 10/05/2016 (Terça-feira)

Horário:09: 00 às 12:00h

Local: Auditório Paulo Mendes – ILC

Promoção: Projeto GeoLinTerm

 

José Sabio

José Antonio Sabio

Universidade de Granada

O Mínimo Paremiológico do Português faz parte de um projeto em várias línguas apoiado pelo Instituto Cervantes e coordenado por Julia Sevilla Muñoz e Mª Teresa Zurdo. Os pesquisadores responsáveis pelo Mínimo Paremiológico do Português são Ana Mª Díaz Ferrero e José Antonio Sabio Pinilla, professores da Universidade de Granada (Espanha). O objetivo geral deste projeto é constituir o mínimo paremiológico da lusofonia, isto é, selecionar “o número de parêmias que necessariamente entram na competência linguística passiva e ativa do falante nativo” (Tarnovska 2005: 199) dos países que tem o português como língua oficial.

Conforme assinala Sevilla Muñoz (1999: 104), parêmia é “toda unidade funcional memorizada em competência e que se caracteriza por ser uma unidade fechada, fixa, breve, sentenciosa e antiga”. Assim, a parêmia pode ser considerada um arquilexema que abrange diversos tipos de unidades ou enunciados sentenciosos e que tem as seguintes características: são unidades breves e concisas, de uso frequente; tem uma origem normalmente anônima e popular; refletem uma verdade geralmente aceita por todos; são autônomas e podem inserir-se diretamente no discurso; uma grande maioria delas tem uma estrutura bimembre, com elementos rítmicos e retóricos, e costumam ser formuladas no presente do indicativo e no imperativo com valor atemporal.

Neste momento, já elaboramos o Mínimo do Português Europeu (Portugal continental e insular), que consta de um total de 329 parêmias e que será publicado na Biblioteca paremiológica y fraseológica (série «Mínimo Paremiológico») do Centro Virtual Cervantes. O projeto tem continuidade com a elaboração do Mínimo Paremiológico do Português do Brasil, pesquisa em andamento e complementar da anterior, que visa coletar aqueles provérbios que os falantes brasileiros reconhecem e utilizam no seu cotidiano.

Nesta palestra serão apresentados os objetivos gerais do projeto, os aspetos metodológicos que orientam sua elaboração, exemplificando com o Mínimo Paremiológico do Português Europeu, já concluído, e mostrando algumas aplicações práticas desta pesquisa.

 

Referências bibliográficas

Sevilla Muñoz, Julia, “Algunas referencias sobre las traducciones paremiológicas entre el francés y el español”, Livius, 2, 1999, pp. 95-106.

Tarnovska, Olga, “El mínimo paremiológico en la lengua española”, in J.D. Luque Durán e A. Pamies Bertrán (eds.), La creatividad en el lenguaje: colocaciones idiomáticas y fraseología, Granada: Granada Lingvistica, 2005, pp. 97-217.